Topo
Tales Faria

Tales Faria

Vazamento sobre FHC joga o PSDB para o lado de Sérgio Moro no depoimento

Tales Faria

2019-06-20T19:09:11

19/06/2019 09h11

 

O PSDB não deve fazer carga contra o juiz Sérgio Moro no depoimento de hoje na CCJ do Senado.

O ministro se beneficia da publicação, pelo site The Intercept Brasil, de conversas entre o juiz e a força-tarefa da Lava Jato em que teria sido combinado ignorar acusações contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Ao blog, o líder do PSDB no Senado, Roberto Rocha (MA), nega que uma coisa tenha a ver com a outra, mas deixa clara a sua posição:

"A arapongagem está se transformando numa prática normal e usual no Brasil, e isso é lamentável.  Hoje é com Sérgio Moro, e amanhã? Até agora, não vi nada demais em relação ao ministro Moro."

Pelo que disse ao blog, Roberto Rocha deverá atacar não a Moro, mas os vazamentos: "Essa prática já é por si só deplorável, condenável, agora imagina vazar o grampo aos poucos, fora de contexto?"

E atacar também o site pelas publicações: "Outra coisa, o dinheiro sujo desse sujeito [Gleen Greenwald, fundador do site] foi que'interceptou' o Jean Wyllys e comprou o mandato dele para o namorado. Isso também deveria ser investigado."

Trata-se de uma referência/acusação ao fato de o suplente do deputado licenciado Jean Wyllys ser o deputado em exercício David Miranda (PSol-RJ), marido de Gleen Greenwald

A presidente da CCJ, Simone Tebet, avalia que há um "clima de torcida, de Fla-Flu" cercando o depoimento de Moro. O que se confirma nas declarações ao blog do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE):

"O material do The Intercept é explosivo. E os atingidos não têm coragem de negar peremptoriamente o conteúdo porque sabem que é verdadeiro e não sabem a amplitude do que vem por aí. Creio que Moro já está quase em uma situação insustentável."

Mas o senador avalia que o depoimento de hoje do ministro não o prejudicará.

"Não tenho muita certeza de que a audiência de hoje vá mudar muito as coisas contra o ministro. As condições para quem depõe são muito favoráveis", afirma.

O senador Otto Alencar (PSD-BA) ainda espera alguma divisão no PSDB: "O partido não é um bloco monolítico. Muitos tucanos acham que a Lava Jato e o juiz se excederam."

Segundo ele, no entanto, "não é novidade a proximidade entre o PSDB e o Sérgio Moro. Tanto que o próprio Intercept lembrou aquela foto dele às gargalhadas, em confraternização com o [então senador] Aécio Neves (PSDB-MG)".

Para Otto Alencar, Moro "fez muito pelo Brasil, mas não terá como negar que errou. Nesse caso, quanto mais ele tentar explicar, vai ficar pior".

Já Randolfe Rodrigues (Rede-AP) aposta que o PSDB evitará defender Moro. "Eles sempre tiveram muitas críticas à Lava Jato e seria desgastante depois deste episódio fazerem defesa de Moro. Além do mais, a verdade é que FHC não errou. Ele nem sabia dessas conversas. Quem errou foi o Sérgio Moro."

 

Sobre o autor

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, “Todos os Sócios do Presidente”, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Sobre o blog

Os bastidores da política pela ótica de quem interessa: o cidadão que paga impostos e não quer ser manipulado pelos poderosos. Investigações e análises com fatos concretos, independência e sem preconceitos.