Topo

Kajuru agora sempre usará internet para decidir-se em votações polêmicas

Tales Faria

07/02/2019 04h00

Na eleição do presidente do Senado, o senador Jorge Kajuru (PSB-GO) inaugurou uma nova forma de decisão. Digamos uma espécie de democracia direta. Ele realizou uma enquete na internet para decidir seu voto. E seguiu o que os internautas sugeriram.

Agora Kajuru revela no vídeo ao Blog que usará esse tipo de enquete em todas as votações polêmicas. Citou explicitamente as reformas tributária e da Previdência.

Ele anuncia que já está fazendo isso em relação ao seu primeiro projeto de Lei, que é sobre a reeleição.

Kajuru colocou uma enquete na rede perguntando se o internauta é a favor do fim da reeleição ou contra. Diz que instalou um aplicativo que impede a participação de robôs. Poderão votar eleitores de todo o país.

O senador acredita que outros parlamentares o seguirão.

Muita gente no governo também acha que a internet terá um papel cada vez mais decisivo durante as votações. Afinal, foi a participação de Jair Bolsonaro na internet o principal elemento de sua campanha. Provavelmente de sua vitória.

Mas será que o governo Bolsonaro se beneficiará se a moda pega? O eleitor, na internet, vai se manifestar a favor de mudanças na Previdência como aumento da idade mínima?

Ao final do vídeo, Kajuru não podia deixar de ser Kajuru. Ele surpreende. Assista:

Sobre o autor

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, “Todos os Sócios do Presidente”, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Sobre o blog

Os bastidores da política pela ótica de quem interessa: o cidadão que paga impostos e não quer ser manipulado pelos poderosos. Investigações e análises com fatos concretos, independência e sem preconceitos.