PUBLICIDADE
Topo

Em vídeo, ministro da Educação explica como praticar a Escola com partido

Tales Faria

09/04/2019 11h51

Pelo jeito, o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, é contra a chamada "Escola sem partido", projeto defendido pelos bolsonaristas que proíbe professores de externar opiniões consideradas de cunho político ou ideológico dentro da escola.

Ele contou, na palestra que ministrou durante a Cúpula Conservadora das Américas –ocorrida em dezembro em Foz do Iguaçu–, como aproveitava as suas aulas de microeconomia para catequizar alunos na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), uma escola pública.

Weintraub classifica a catequese conservadora e anticomunista que praticava como um bônus oferecido "depois do tempo da aula, mas para os alunos que quiserem". Segundo o professor e hoje ministro, quem não quisesse, podia sair.

Na palestra ele mostra um power point que exibia para os alunos após o tempo de aula –mas ainda dentro de sala– com fotos de Fidel Castro e Che Guevara. Apresentava o socialista ex-presidente de Cuba como "playboy" e "babaca". Nas fotos, Fidel e Che apareciam usando relógios, supostamente Rolex, e roupas de grifes.

O professor conta no vídeo: "Na minha aula de microeconomia eu mostro as marcas, como você faz a diferenciação, como agrega valor. Aí eu ponho meu garoto-propaganda. Quem é meu garoto-propaganda? É o Fidel Castro. Playboy, gosta de roupa de grife. (…) Mostro que Fidel Castro gosta de La Coste, Puma, Nike, Adidas."

Assista:

Novo ministro da Educação explica como praticar a Escola com partido (palestra em dez/2018)

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, “Todos os Sócios do Presidente”, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Sobre o blog

Os bastidores da política pela ótica de quem interessa: o cidadão que paga impostos e não quer ser manipulado pelos poderosos. Investigações e análises com fatos concretos, independência e sem preconceitos.