Topo
Tales Faria

Tales Faria

Chefes militares tentam evitar a demissão de ministro Santos Cruz

Tales Faria

2006-05-20T19:09:52

06/05/2019 09h52

Os chefes militares começam a se movimentar para tentar manter no cargo o ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz.

O temor é de que ele não resista ao ataque coordenado que vem sofrendo dos bolsonaristas nas redes sociais, liderados pelo guru dos filhos dos presidente Jair Bolsonaro e pelo guru do grupo, Olavo de Carvalho.

Ontem o general manteve um encontro fora da agenda com o presidente no Palácio da Alvorada. Durou cerca de uma hora e meia. Santos Cruz disse a Bolsonaro que há uma operação coordenada contra ele.

O general deixou claro ao presidente que não pretende passar os constrangimentos que o ex-ministro Gustavo Bebiano viveu até deixar o cargo de chefe da Secretaria Geral do Planalto sob forte ataque de Carlos Bolsonaro e dos olavistas.

Santos Cruz queria saber se seu chefe incentivava o movimento de fritura, tal como ocorreu com Bebiano. Bolsonaro negou veementemente. Mas manteve as críticas à tal entrevista do ministro à Radio Jovem Pan, há um mês, em que defendeu a regulação da internet.

Foi exatamente essa insistência do presidente no assunto que fez o ministro deixar o Alvorada ainda sem estar convencido de que terá respaldo para permanecer no cargo contra Olavo e os filhos de Bolsonaro.

O desenterro dessa entrevista ocorreu no Twitter do apresentador do programa "The Noite", Danilo Gentilli, na manhã de domingo e desencadeou essa nova crise de governo

O twitter de Gentilli foi seguido de uma onda de ataques ao general nas redes sociais.

O que deixou os militares de orelha em pé é que Olavo de Carvalho, Carlos e Eduardo Bolsonaro entraram imediatamente na onda.

Pior: o próprio Bolsonaro acabou retomando o assunto, com críticas neste domingo mesmo à regulação da internet em seu Twitter e na entrevista ao Programa Silvio Santos.

Após o tuíte de Gentilli, Carlos e Eduardo Bolsonaro também partiram para a campanha.

Mas foi Olavo de Carvalho quem abriu guerra explícita. Desde o post de Gentilli, o blog já contou 13 tuítes do escritor contra o general, chamando-o de "merda" etc (grifos do blog em vermelho nas reproduções dos posts abaixo).

Santos Cruz não está disposto a sofrer como Bebiano. E os comandantes militares temem que a sua saída do governo trinque a aliança que vêm mantendo com o presidente e capitão reformado do Exército desde a campanha eleitoral.

Veja a série de tuítes que Olavo de Carvalho metralhou contra Santos Cruz desde que Danilo Gentilli desenterrou a tal entrevista, neste domingo.

Sobre o autor

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, “Todos os Sócios do Presidente”, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Sobre o blog

Os bastidores da política pela ótica de quem interessa: o cidadão que paga impostos e não quer ser manipulado pelos poderosos. Investigações e análises com fatos concretos, independência e sem preconceitos.