Topo
Tales Faria

Tales Faria

Último ministro da Educação a depor no plenário, Cid Gomes lembra bate-boca

Tales Faria

2015-05-20T19:04:00

15/05/2019 04h00

O último depoimento de um ministro da Educação convocado a se explicar no plenário da Câmara ocorreu no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, em 18 de março de 2015.

Foi quando o então ministro Cid Gomes compareceu à Câmara para tentar desfazer o mal estar causado pelo vazamento de declarações suas segundo as quais havia "400 ou 300 deputados" que queriam o governo frágil para "achacarem mais, tomarem mais".

Cid bateu boca com deputados, apontou o dedo para o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (MDB-RJ), a quem chamou de achacador, e abandonou o plenário direto para entregar sua carta de demissão ao Planalto.

O blog foi ouvir o agora senador pelo PDT do Ceará sobre o episódio e o que ele espera do depoimento de hoje do ministro Abraham Weintraub.

No vídeo abaixo, Cid diz que "há uma diferença abissal" entre as duas situações. "Eu estava defendendo os recursos da Educação e o ministro da Educação está comemorando cortes".

O senador lembra o bate boca com deputados em plenário e que chegou a acusar o então presidente da Câmara de achacador-mor. Mas ele diz que não quer que o atual ministro se desentenda com os deputados no depoimento de hoje.

"Ele é arrogante…", começa dizendo, para depois, se corrigir:

"Eu defendo o seguinte: as pessoas devem ser respeitadas. Eu defendo que ele vá se explicar. Não dá para dizer que a Universidade é um antro onde se fuma maconha e usar isso como justificador de cortes. Mas acho que é obrigação de todos tratarem os outros com respeito."

Mas o senhor torceria para ele deixar o cargo?

"O problema não é ele. É quem o escolheu. O problema é o Bolsonaro e seu grupo que chamou para perto umas figuras que são ridículas: essa ministra dos Direitos Humanos (Damares Alves), o ministro das Relações Exteriores (Ernesto Araújo), o ministro da Educação atual e o anterior (Ricardo Vélez). É um governo de gente que não está à altura da responsabilidade que o povo lhe confiou."

Abaixo, reveja cenas do bate-boca do então ministro Cid Gomes com deputados no plenário da Câmara em 2015.

Sobre o autor

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, “Todos os Sócios do Presidente”, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Sobre o blog

Os bastidores da política pela ótica de quem interessa: o cidadão que paga impostos e não quer ser manipulado pelos poderosos. Investigações e análises com fatos concretos, independência e sem preconceitos.