Topo
Tales Faria

Tales Faria

Líder diz que maioria vota pela volta do Coaf à Justiça

Tales Faria

2028-05-20T19:17:20

28/05/2019 17h20

O líder da Oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse ao blog que a maioria dos senadores está pressionada pelas manifestações de domingo e tende a votar pela manutenção do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) subordinado à pasta da Justiça e não à da Economia.

A votação deve ocorrer ainda hoje no Senado.

Segundo Randolfe, a carta enviada ao Congresso pelos ministros Sérgio Moro (Justiça), Paulo Guedes (Economia) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil), pedindo que não altere o texto da Medida provisória 870 aprovado na Câmara, não mudou sua posição pela subordinação do órgão ao ministro Sérgio Moro.

"Não mudei a minha posição e nem muita gente aqui no Senado mudou. Acho que o governo deu um tiro no pé com as manifestações de domingo. A maioria está pressionada pelo pedido das ruas de manter o Coaf na Justiça. Vai ser difícil voltar atrás", declarou.

As manifestações contra a Câmara ter transferido o Coaf para a Economia haviam sido incentivadas pelo próprio presidente Jair Bolsonaro.

O líder do PSD, Otto Alencar, também disse ao blog que não mudará de posição: "Votarei para o Coaf ficar na Justiça", afirma.

O senador Reguffe (sem partido-DF) suspeita "de algum acordo por baixo dos panos" fechado pelo presidente com os defensores da transferência do Coaf.

"Não sei com quem foi o acordo. Mas essa história de o Bolsonaro e o Moro voltarem atrás está muito esquisita", afirmou ao blog.

A mudança do Coaf para o Ministério da Economia foi articulada pelos partidos do chamado "Centrão do Congresso" (PP, DEM, MDB, PR, PRB e SD, entre outros) durante a tramitação do texto na comissão especial e, depois, no plenário da Câmara.

Se a MP 870 for alterada no Senado, o texto terá que voltar à Câmara para nova votação. Ele perde a validade na próxima segunda-feira (3 de junho).

Portanto, o governo praticamente só terá um dia de quórum elevado, esta quarta-feira (29), para aprová-la na Câmara antes de caducar.

Sobre o autor

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, “Todos os Sócios do Presidente”, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Sobre o blog

Os bastidores da política pela ótica de quem interessa: o cidadão que paga impostos e não quer ser manipulado pelos poderosos. Investigações e análises com fatos concretos, independência e sem preconceitos.