Topo
Tales Faria

Tales Faria

Governo entrega aos políticos nomeações na principal estatal do Nordeste

Tales Faria

29/08/2019 09h38

"Havia mais políticos baianos ali do que na escadaria da igreja do Bonfim."

Foi assim que o deputado José Nunes (PSD-BA) descreveu ao colega Paulo Magalhães (PSD-BA) a solenidade de posse em Brasília, nesta quarta-feira (28), do novo presidente da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco), Marcelo Andrade Moreira Pinto.

"É meu amigo de muitos anos. Tem o perfil que o governo queria: vindo da iniciativa privada, com experiência em gestão, sempre um dos primeiros da turma. Acho que o Governo acertou na escolha. Fico feliz que seja um baiano", festejou o líder do DEM na Câmara, Elmar Nascimento (BA).

Mas não havia só políticos baianos na posse. Estavam lá representantes de todos os estados banhados pelos rios São Francisco e Parnaíba.

Já está acertado com o governo do presidente Jair Bolsonaro que as principais diretorias regionais da estatal, chamadas de superintendências, serão controladas por indicação política. Independentemente das chamadas nova ou velha política.

Juazeiro (BA) continua sob influência de Elmar Nascimento. O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), que estava presente à posse, indicará o comando da regional de Petrolina(PE).

O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, antes um desafeto de Bolsonaro, ficará com o comando da regional de seu Estado, o Piauí, assim como a diretoria do Maranhão será indicação do líder do PSDB no Senado, Roberto Rocha (MA).

A propósito: Ciro Nogueira e Roberto Rocha são membros da Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado. Aquela que sabatinará o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), indicado pelo pai, o presidente da República, para embaixador do Brasil nos EUA. Cabe à CRE sugerir ao plenário a aprovação ou rejeição da nomeação.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, “Todos os Sócios do Presidente”, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Sobre o blog

Os bastidores da política pela ótica de quem interessa: o cidadão que paga impostos e não quer ser manipulado pelos poderosos. Investigações e análises com fatos concretos, independência e sem preconceitos.