Topo
Tales Faria

Tales Faria

Convocação de Weintraub a depor revela: governo está perdido no Congresso

Tales Faria

14/05/2019 18h17

A foto abaixo foi tirada na sessão desta terça-feira (14) da Câmara, durante a votação do requerimento de convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para explicar amanhã no plenário os cortes de verbas para universidades e escolas públicas.

Como se pode ver, praticamente todos os líderes partidários encaminharam a favor da convocação, contrariamente ao que queria o governo. Somente dois partidos votaram "Não": o PSL do presidente Bolsonaro e o Novo.

Isso significa que o ministro será exposto durante horas a fio a uma saraivada de críticas públicas dos deputados no mesmo dia em que estão programadas manifestações em todo o país contra o Ministério da Educação e os cortes promovidos pelo governo.

É o pior momento possível.

Na verdade, a convocação já estava clara durante a reunião de líderes anunciada pelo líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL-GO), como início de uma grande estratégia do Planalto para destrancar a pauta de votação das medidas provisórias.

Segundo Vitor Hugo, seriam votadas nesta semana as duas primeiras MPs da pauta e, posteriormente, a MP 870 que estabeleceu a reforma administrativa assinada pelo presidente Jair Bolsonaro logo que tomou posse.

Mas o resultado da reunião foi exatamente o oposto.

Os líderes do chamado Centrão (PP, MDB, DEM, PR, PRB e SD, entre outros) anunciaram, que não só fariam obstrução à votação das MPs como também que passavam a  apoiar proposta da oposição de convocar o ministro para depor em plenário.

Ou seja, consolidou-se uma enorme maioria contra o governo.

No plenário, durante a votação da convocação, o líder do PT, deputado Paulo Pimenta (RS), declarou em microfone:

"O mais curioso é que não vemos aqui nem o líder do governo na Câmara, Vitor Hugo, nem a líder no Congresso, Joice Hasselmann, nem o líder do PSL, Delegado Waldir."

Presente um dos  vices-líderes do governo, José Medeiros (Podemos-MT), telefonava insistentemente para o Planalto pedindo orientação.

"Nâo consigo falar com o ministro da Casa Civil (Onyx Lorenzoni) nem com ninguém", resignou-se.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, “Todos os Sócios do Presidente”, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Sobre o blog

Os bastidores da política pela ótica de quem interessa: o cidadão que paga impostos e não quer ser manipulado pelos poderosos. Investigações e análises com fatos concretos, independência e sem preconceitos.